Eu vejo em muitos lugares pessoas buscando ajuda, dica prática, ou qualquer fórmula que valha para conseguir organizar a vida. Eu mesma já me peguei zapeando o Google, Pinterest e Hashtags do Instagram atrás de alguma coisa interessante sobre isso. Até que, de tanto estar dentro desse tema, porque falo sobre isso para rotina familiares e na escola, estudo sobre o tema, escuto podcasts sobre isso, acompanho blogs e tudo mais, eu consegui assimilar uma coisa que eu já sabia, mas ainda não tinha integrado esse saber à minha vida, sabe como é?

Pois é.. consegue ouvir o tlin-tlin da ficha caindo?

Então, vou compartilhar com vocês aqui o que eu entendi e consegui incorporar na minha vida. Porque também não adianta muito eu orientar as pessoas sobre algo que eu não consigo incorporar, por mais que eu tenha consciência de que esse algo seria o ideal, né?

Liste suas atividades diárias, semanais e mensais

Essa dica é a mais comum de todas, mas acho a mais certeira! Assim que você consegue ter uma visão geral de tudo o que você faz, precisa fazer, e tem uma noção de seus compromissos fixos, fica mais fácil de você construir sua própria rotina. Porque rotina tem a ver como ritmo pessoal também, e isso é intransferível, não adianta nada eu ficar louca atrás de modelos de organização se eles não estão adequados ao meu ritmo pessoal, não é?

liste tudo o que você gostaria de fazer: lazer, atividade física, autocuidado

Isso é muito importante, normalmente quando organizamos uma rotina, esquecemos de colocar no meio as coisas que nos fazem bem, além do trabalho! Assim a gente consegue percebe o quanto estamos negligenciado nosso autocuidado, e aí dá até pra entender poque procrastinamos tanto em realizar determinadas atividades, porque enrolamos, porque demoramos para começar e perdemos tempo nos distraindo. Se a gente também não faz o que é importante e nos promove bem-estar, fica aquela sensação de tédio, de mal estar, de falta de vontade e motivação em fazer o que devemos fazer.

Não esqueçam: Saúde Mental e Equilíbrio são palavras chave para produtividade! 

REFLITA SOBRE COMO VOCÊ É NOS PERÍODOS DO DIA: MANHÃ, TARDE, NOITE

E encontre seus momentos de picos de energia, cansaço, quais momentos você prefere fazer tais coisas e comece a encaixar o que tem na lista, nos períodos que você percebe maior energia e prazer de realizar. Não fique preso em horários, se as listas forem de tarefas e não de compromissos. Diferenciar isso ajuda MUITO. Tarefas são coisas que devem ser feitas, compromissos são apontamentos com prazos marcados, que envolvem outras pessoas também, e podem interferir na produção dos outros, além da sua.

Rotinas não são permanentes: REFLITA, ANALISE E REFAÇA

Se não estiver funcionando, fique atento ao que deu errado. O que não cabe em determinado período ou dia, troque, ou até mesmo retire. Quando a gente constrói uma rotina, também consegue incluir e modificar hábitos, sabe?

Nota: Não se prenda ao imperativo da produtividade, porque a vida é muito mais do que isso. E aceite que sempre vão ter coisas por fazer, coisas que ficarão para o outro dia, coisas que não serão feitas nunca… A vida é marcada por imprevistos, além disso, não somos máquinas! E no final, não esqueça também de analisar o que é uma atividade sua, o que é uma tarefa que deve ser compartilhada, e qual tarefa deve ser delegada porque não dá fazer de jeito nenhum!

E aí, vamos tentar?