Esse é o primeiro post dessa nova categoria do site: Blogando! Muita gente me pede ajuda para criar blogs e sites, e eu aprendi muita coisa na marra, noites insones, fim de semana e feriado, aproveitando cada soneca do Hugo para ir atrás de melhorar e aprender mais sobre isso, e sobre marketing digital. Então, resolvi compartilhar com vocês meus achados! <3

Nesse primeiro post, quero falar sobre o inicio de tudo. Lembrando que são minhas experiências e todas as resenhas que li em sites e fóruns. Tá bom? (p.s.: alguns links disponíveis são links de afiliados, e você pode entender melhor sobre isso aqui: Afiliados & Produtos)

Então, vamos lá…

Ter um blog é uma experiência muito bacana, você tem um espaço seu para colocar suas ideias, inspirações, compartilhar coisas interessantes, e sempre vai ter alguém que vai se identificar e trocar com você! No final, você acaba ajudando pessoas e sendo ajudada também. Eu acho incrível. Depois posso falar mais sobre isso, e quem sabe empolgar mais vocês de criarem o próprio blog! 😉

Mas por onde começar?

Antes de tudo é importante que você tenha uma ideia do tema principal do seu blog, e ter algumas referencias de outros blogs para saber mais ou menos como as pessoas falam, e a estrutura do blog pro seu segmento. Mas você pode fazer um blog sobre tudo, e no começo as ideias fluem demais! Noutro momento eu falo sobre criar um calendário editorial e brain storms para temas, quando a criatividade parece ter abandonado.

1. WordPress.com ou WordPress.org

Se no momento você não pretende investir muito, nem em domínio, nem em servidor, e quer o blog apenas como um espaço de compartilhamento de ideias, você pode iniciar no wordpress.com que a melhor plataforma de blog/sites, na minha opinião. Você fica mais livre em relação aos layouts, plugins e tudo mais, nos outros eu me senti muito limitada, tipo no blogspot. Achei tudo muito mais complicado de encontrar, além da interface ser bem péssima. Caso você pretenda criar um blog com layout de site profissional, eu indico que você já inicie com WordPress.org. A diferença é que o wordpress.org é o código aberto do wordpress, que você vai hospedar em um servidor. A interface do painel é a mesma, e você inclusive pode sincronizar as contas (.com & .org), a vantagem é que você tem muito mais liberdade   e possibilidades de ferramentas, porque são zilhões de plugins e temas (layouts) que você encontra.

Aqui, e no site do Enlace Dourado, fazemos tudo através do Quiweb. Eu adoro, porque o suporte é maravilhoso, e eles tem muita paciência, e explicam tudo, e resolvem tudo muito rápido, além de fazerem a instalaçao do wordpress pra você lá na plataforma! Se você quiser, pode conhecer melhor clicando aqui! Depois da instalação feita, você vai no seu site, digitando http://www.meusite.com.br/wp-admin e coloca o login e a senha que o pessoal do Quiweb fez pra você, e aí você pode mudar a senha também. E no Painel do Quiweb você vai configurar seus e-mails, tipo esse contato@raisaarruda.com.br, certo?

 

2. Criando imagens

Outra coisa que eu demorei para entender, porque eu não sei usar o Corel ou Photoshop e afins. Eu entendi, porque eu sou uma pessoa que adora ler blogs, e depois de ler tudo o que eu consegui, que é muito importante que os textos tenham imagens que já antecipem o que a pessoa vai encontrar no seu post e chamem atenção para a leitura.

Eu descobri o Canva, que é MUITO prático, tem vários temas pré-prontos gratuitos, e tem os pagos também. Você trabalhar com suas imagens (importante você usar imagens com licença livre para uso comercial, ok?), ou você pode trabalhar apenas com cores e formas. No Canva você tem a opção de pagar $1 (um dólar) para imagens do banco de imagens e outros detalhes, fica à critério seu. Eu até agora usei tudo gratuito. Apesar de ficar um pouco tentada a usar os temas pagos, porque são lindos e eu sou péssima em diagramação e estética, usar um tema pronto, e só mudar o que está escrito facilitaria muito meu trabalho. Então você começar clicando aqui!

Essa semana eu descobri o concorrente do Canva, feito pelo Adobe, que é gratuito, e exatamente para pessoas que não são designers e não sabem usar os programas mais complexos, e o melhor que eles tem um banco de imagem gratuito muito maior. Então, fica a dica para vocês explorarem, o ADOBE SPARK.

 

3. Banco de Imagens

De banco de imagens eu uso o Pexels, existem outros, com imagens gratuitas e com licença para uso comercial, mas sendo honesta, eu não lembro agora. Depois faço uma lista dos sites que eu anotei em algum lugar e posto aqui para vocês.

 

4. Organização 

Eu uso Evernote, porque eu saio clippando todos os textos que leio e uso como referência, e todas as coisas legais, além de criar meus calendários, e notas com ideias, rascunho de textos e afins. Guardo tudo lá! Pdfs, imagens, sites, posts de outros blogs, listas, enfim. E não me ajuda a organizar só as coisas por aqui, mas da vida também, certo? Você pode conhecer clicando aqui! Tem a versão básica, que é gratuita, e a versão Premium. Eu indico começar com a básica pra você pegar o ritmo e entender melhor como funciona e como o Evernote pode te ajudar.

Esses dias eu encontrei o Co Schedule, e vou dizer que to AMANDO. É uma ferramenta paga, mas incrível, porque junta tudo num lugar só, você pode criar seu calendário editorial inteiro por lá. Como eu disse, esse ano as coisas vão mudar (e melhorar por aqui) e achei que o CoSchedule vai me dar uma baita ajuda nessa mudança toda, porque eu posso, simplesmente, programar os posts por lá mesmo! Além de conseguir sincronizar com o Evernote, o Google Calendar, e outras ferramentas. Você também pode tentar os 15 dias gratuitos do CoSchedule clicando aqui!

 

Bom, acho que por enquanto é só. Existe um universo de coisas legais sobre blogs que aos poucos vou compartilhando com vocês.

E aos colegas psicólogos, fiquem atentos que tô criando um workshop bem legal para quem quer criar e utilizar o blog como uma ferramenta para divulgação profissional. 😉