Quando a gente fala em maternidade e trabalho, e empreendedorismo materno, algumas pessoas já se assanham logo, porque já pensam em duas coisas: ou vão mandar você largar seu emprego pra ficar em casa ou vão prometer que você vai ser feliz e ficar rica.
Bom, minha dica é o mini-curso gratuito de abertura do Programa Target. Por quê? Porque você não precisa largar o emprego para conciliar maternidade e trabalho, também não é obrigada a empreender fora da sua profissão para isso, o que é importante, e isso não tem a vê apenas com maternidade, é o autoconhecimento que permite que você reconheça o que faz te faz feliz e realizada, e que ajuda a fazer as melhores escolhas para seguir um caminho mais leve, harmonioso e sem culpa.
Trabalho não precisa ser sinônimo de sacrifício, e isso ainda é muito marcado em nossa cultura. Trabalho tem a vê com saúde, pois quando nos percebemos realizando algo de verdade, quando sentimos utilidade naquilo que nos empenhamos a fazer, o trabalho se torna rico em sentido, e isso alimenta nosso bem-estar emocional. O problema é que somos educados para não pensar no sentido das coisas que fazemos, por isso tantos são desgostosos com a escola, e levam isso para a vida profissional.

Não aprendemos a escutar nossos desejos, nossas vontades, não aprendemos a fazer coisas que nos satisfazem como trabalho, não aprendemos a tirar um momento para observar nossas ações, observar nossa realização no que fazemos, em coisas pequenas do dia a dia mesmo. Tem gente que ama resolver problema, tem gente que ama organizar coisas, tem gente que ama criar, tem gente que ama escrever, tem gente que ama ensinar, tem gente que ama cuidar, tem gente que ama limpar, e tem gente que não pode ou não consegue entrar em contato com esse amor ao fazer as coisas, por não se sentir livre pra isso, ou por ter crescido ouvindo que isso não pode, ou porque se sente culpado por isso, e milhares de variáveis fazem com que as pessoas não possam entrar em contato com aquilo que gostam de fazer. Às vezes, a gente tá infeliz no trabalho não pela profissão, mas pela função, e por não saber qual seria a função ideal, acaba achando que o problema é a profissão, mas a falta de informação e a falta de autoconhecimento permitem que as pessoas acabem em lugares que não se sentem pertencentes à eles.
Eu posso dar meu exemplo, a Iara um dia pode dar o exemplo dela. Somos psicólogas, ela enveredou para a fotografia com a sua sensibilidade à psiquê humana, a fotografia da Iara faz emergir um sujeito através da imagem. Eu fui pro consultório, mas sinto necessidade de além do consultório atuar em outros espaços, de outras maneiras, uma forma de utilizar meu saber para promover reflexões, e daí surgiu o blog, e por isso que estou considerando criar o canal do YouTube. Eu amo meu trabalho, amo minha profissão, mas por quê eu acompanho o trabalho do MomS’a e outras mulheres do empreendedorismo materno? Porque a gente pode empreender mesmo na nossa própria profissão, e no nosso próprio trabalho. Empreender num projeto, empreender num novo caminho, e é isso que eu faço hoje, empreendo com a psicologia. Não faço terapia pelo blog, nem por e-mail, mas promovo debate, promovo reflexão, trago informações, e atualmente temos promovidos eventos que buscam aproximar a psicologia do dia a dia. E muita coisa que eu faço hoje foram insights possibilitados pelas coisas que eu leio da Amanda e da Lúcia, por conta do CONAMÃE e afins.
11948567_1124715350890245_608764392_o
Não foi à toa que aceitei o convite de ser parceira do programa, para ajudar na divulgação e trabalhar na venda. Eu não estaria aqui falando tudo isso, se eu não acreditasse.

Espero que você goste tanto quanto eu do trabalho das meninas, o mini-curso estará disponível até o dia 09/09, assim como o prazo de inscrições para o Programa, você pode assistir as três aulas e fazer sua inscrição aqui: http://bit.ly/targetmaesempreendedoras
Se você conhece alguém que pode se beneficiar desse programa, envia o e-mail para ela.

Lembrando o único link que vale para mim é este http://bit.ly/targetmaesempreendedoras, que é o meu link de afiliada no programa.

Beijo grande!

Raisa Arruda